Cartomancia - por Emmanuel

sexta-feira, janeiro 19, 2007

The House of D - A Sacerdotisa


Assisti ontem ao filme "The House of D", que chegou ao Brasil como "Reflexos da Amizade". A escolha do filme já foi seguindo o coração, porque nunca havia ouvido falar nada sobre ele. Não me arrependi.
Tom Warshaw (David Duchovny) é um artista plástico que leva uma vida boêmia em Paris. Ele precisa se acertar com sua esposa, Katherine, e seu filho de 13 anos, Tommy. Para tanto Tom começa a se lembrar de quando ele próprio tinha 13 anos, na época em que viveu em Greenwich Village, na cidade de Nova York. Tom relembra a depressão de sua mãe, Katherine (Téa Leoni), a amizade que possuía com o deficiente Pappass (Robin Williams), a misteriosa Lady Bernadette (Erykah Badu), seu primeiro amor e também a tragédia que mudou sua vida para sempre.
Embora a história por si só seja linda, o que me marcou foi o papel de Erikah Badu. A Sacerdotisa em pessoa. Detenta na solitária, só consegue conversar com Tom através de um espelho (alguma semelhança? *;^)). O momento em que ela ensina Tom a dançar é impressionante. E, para nossa sorte, estava no YouTube.



Essa é uma história que nos mostra claramente que nossas escolhas nos trouxeram até aqui. Independente do "aqui em que você se encontre, foi você mesmo quem escolheu, através de diversas outras escolhas, chegar até aqui, neste agora em que você está vivendo.
Lady Bernadette em sua clausura orienta um menino nos seus primeiros passos como homem. E isso põe em xeque todo o mundo no qual antes ele vivia. A experiência do Espelho é impressionante - depois que nos vemos, seja num espelho real, numa reflexão pessoal ou no reflexos nos olhos de quem amamos - nunca mais somos os mesmos. Só depois que nos descobrimos no Outro podemos começar a ver a nós mesmos com os devidos parâmetros.
A figura materna para Tom encarna os aspectos negativos da Imperatriz, Ceres, que se apega ao passado para poder viver, como se assim pudesse manter o poder de outrora. Lady, por outro lado, traz em si Perséfone - inacessível, misteriosa, com as respostas precisas... suficientes para que o mundo de Tom vire de cabeça para baixo - ou dê uma guinada para a frente.
Seu reencontro com Lady merece ser visto não uma, mas todas as vezes necessárias para que você possa compreender que "existem bênçãos que estraçalham todas as vidraças"... (essa frase do livro Brida, do Paulo Coelho, me marcou mesmo...)
Verei esse filme outra vez. Mas a Sacerdotisa, desta vez, e disse o seguinte, sussurrado no meu ouvido para que eu não me assustasse:
O mundo te acolheu em seus braços... Mas foram suas escolhas que te trouxeram até aqui.